Governo do Estado vai prorrogar quarentena mais uma vez

Governo do Estado vai prorrogar quarentena mais uma vez

Novo decreto do governo do RN renovará as medidas restritivas de isolamento social que começaram a valer dia 2 de abril
A quarentena no Rio Grande do Norte por causa da pandemia de covid-19 será renovada pela terceira vez. O novo decreto estendendo o prazo – que vencia nesta quarta-feira (20) – deve ser publicado no Diário Oficial do Estado.

O texto trará a nova dada de vencimento da quarentena no RN. O estado adotou medidas de isolamento social desde o dia 17 de março, quando um decreto suspendeu as aulas nas redes pública e privada de ensino, no âmbito do ensino infantil, fundamental, médio, superior, técnico e profissionalizante.

A quarentena no Rio Grande do Norte foi decretada dia 1º de abril, também por meio de decreto. Desde então, a medida veio sendo renovada. Um mudança feita nesse período foi com relação à lista de atividades iniciais. O primeiro decreto previa 15. Atualmente são 46, muitas delas, desdobramento das 15 iniciais.

Outra mudança do último decreto foi a determinação da obrigatoriedade do uso de máscaras e a previsão de punição para quem divulgar fake news (notícias falsas) envolvendo a pandemia.

Além de avaliar nova data o governo também analisa se promoverá alterações nessa lista. Para isso, um dos fatores levados em conta será o índice de isolamento social. O Estado não é favorável ao chamado “lockdown” (bloqueio total), mas já alertou para a necessidade de elevar o índice de isolamento.

Integrante do comitê de especialistas que auxilia o Rio Grande do Norte nesta crise, o professor Ricardo Valentim, do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde do HUOL/UFRN, é contra o bloqueio total. Na opinião dele, é preciso antes observar medidas alternativas para ajudar no combate à covid-19.

Atualmente, no Rio Grande do Norte, há 3.483 casos confirmados, 10.699 suspeitos, 7.988 descartados, 160 óbitos e 992 recuperados.⁣ Com relação à suspensão das aulas, por enquanto permanece a valendo a data de 30 de maio.

Fonte: Afio Jornalismo

Postar um comentário

0 Comentários